sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Justiça  mais ágil em Paulínia




Paulínia pode ser contemplada, em breve, com a instalação de mais uma Vara. O pleito foi encaminhado nesta sexta, dia 17, em agenda com o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, o desembargador Paulo Dimas.

Estiveram na reunião o prefeito Dixon Carvalho (PP), a primeira-dama Tatiana Castro, o secretário de Administração Nilson Bonome e o deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB). 

"O presidente prontamente se colocou à disposição e entendeu a importância dessa demanda", salientou o prefeito Dixon Carvalho. 

Como encaminhamento do encontro, o desembargador assumiu o compromisso de enviar um representante do TJ para averiguar as condições do local para a instalação da Vara.

Na próxima semana, segundo Paulo Dimas, o item integrará a pauta da reunião do colegiado no TJ e, na sequência, encaminhado para aprovação dos deputados na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp).

"Essa instalação dará mais agilidade aos processos diante da demanda acumulada em nossa cidade", disse o prefeito.


Mutirão de limpeza


A Prefeitura Municipal de Paulínia, por meio da Secretaria de Obras e Serviços Públicos, promove neste final de semana o primeiro mutirão de limpeza após a contratação do Consórcio “Paulínia Sempre Limpa”.
Nos dias 18 e 19, serão realizados serviços de roçada, capina e jardinagem nos quatro portais da cidade e equipes de varrição passarão pelas áreas centrais do município.
No sábado, os bairros São José I e II, Jardim Leonor e Jardim Amélia serão visitados por caminhões e equipes para a realização de coleta de entulho. “Este será o primeiro de diversos mutirões que já estão programados até o final do ano. As ações serão realizadas simultaneamente em diferentes regiões da cidade”, afirma o secretário de Obras e Serviços Públicos, Valdir Terrazan.
Para o prefeito Dixon Carvalho, com o encerramento do trabalho realizado por meio de contrato emergencial, a partir de agora a população poderá avaliar definitivamente a qualidade dos os serviços prestados. “Com a homologação da contratação de empresa responsável pela limpeza urbana, nosso objetivo é limpar a cidade e alcançar a excelência na prestação destes serviços. Vamos trabalhar para dar nova cara para a cidade e a população poderá acompanhar esta mudança de perto”, afirma.
O mutirão de limpeza deste final de semana vai mobilizar sete caminhões carroceria, seis tratores roçadeira, 12 caminhões basculantes, três retroescavadeira e três pás-carregadeiras. Mais de 60 pessoas trabalharão nos serviços de roçada, varrição e jardinagem.
Com a contratação do novo consórcio, a Prefeitura de Paulínia vai economizar cerca de R$ 4 milhões por mês, o que representa uma economia an
ual de aproximadamente R$ 50 milhões.

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Paulínia resiste a crise politica


Política dos Bastidores

Por   Miguel Samuel de Araujo

 

Paulínia, cidade resiliente

 

Chamou a nossa atenção, uma frase no banner da Defesa Civil, uma frase que muito bem sintetiza a rotina da sociedade local, diante da turbulência política que coloca todo mundo no olho de um grande furacão.

Cidade prevenida e determinada

Na semana passada, a Secretaria da Defesa Civil, organizou e executou uma bem  sucedida simulação de operação de desocupação, de uma indústria química do município , o que deixou claro que a equipe da Pasta  comandada pelo Secretário José Carlos de Almeida está de prontidão para atender qualquer intercorrência que possa colocar vidas em risco.

 Resiliência, um comportamento dos fortes

 Na verdade, a palavra resiliência, significa a capacidade de suportar ou superar situações difíceis e aproveitar para sair melhor delas. A estrutura da máquina, bem como os trabalhadores efetivos e agentes públicos continuam a rotina administrativa, com o atendimento normal ao povo nos balcões e guichês.

Vendo por esse lado

A judicialização do processo político virou uma cultura em Paulínia por parte dos atores de disputa de poder, não que seja errado recorrer ao judiciário ou a Ministério Público. Só que muitos desses sabem muito bem onde querem chegar com as provocações. Sendo assim, ao contrário de vezes anteriores, repercutiu muito pouco na cidade, a sentença que cassou o prefeito Dixon Carvalho ( PP) e seu vice- Sandro Caprino (PRB) em primeira instância.

Diagnóstico e leitura das bulas

Já incorporado no vocabulário popular expressões como liminares, recursos, embargos, de instrumento, embargos infringentes e os nomes de outros remédios jurídicos, assim estão a Dipirona, Captopril, AS infantil, Paracetamol , Penicilina, Insulina entre outros. Agora é só saber ministrar e administrar o que está diagnosticado. É a tarefa

 

Política Social

O prefeito Dixon Carvalho visitou a Casa do Menor e Apae nesta semana para conhecer as atividades desenvolvidas pelas entidades. Ele reencontrou amigos antigos como o ex- vereador Amaurí Pertile e pais de alunos da Apae, cujo primeiro presidente foi seu irmão Afonso Carvalho, e Pértile lembrou que o pai do prefeito, Benedito Dias de Carvalho, foi sempre muito solícito com a Casa do Menor quando administrou a cidade entre 85 e 88.

Parceiros de projetos

Está em estudos uma parceira entre a Apae e o Cetreim para atender crianças e Adolescentes. O Centro de reabilitação dispõe de equipamentos e pessoal que pode corroborar com o trabalho da Apae, conforme adiantou o secretário de Assistência Social, Genésio Pires.

Outras medidas

Genésio Pires se declara animado com o desempenho da Pasta da Assistência e reconhece as dificuldades para implantar as politicas públicas do setor, como falta de pessoal, poucas assistentes profissionais do serviço social, psicologia, fisioterapia e outros. Segundo ele, hoje está no comando de uma estrutura herdada e com os pés no chão 

 

Remelexo nas contas

Duas CEIs ( Comissões de Inquérito) abertas na Câmara podem abrir janelas para mostrar muita coisa, ainda encoberta e possibilidades para o Ministério Público agir.

As  entranhas do poder

 A CEI que investiga as desapropriações e aquela outra que investiga contas e investimentos do Instituto Pauliprev, expõem as víceras dos grupos de comandaram a cidade por muito tempo e abre novas discussões acerca da austeridade nos modos de governar. Os vereadores Kiko Meschiatti (PRB) nas investigações das desapropriações e Tiguila Paes ( PPS) com o  Pauliprev são os caras do foco

Olho no olho: a dinâmica das coisas

Vejam como são as coisas. O vereador Marquinhos da Fiorella, o Peixe (PSB) é o presidente da Comissão Processante que investiga denúncias contra o vice- prefeito Sandro Caprino. Quando foi indicado a dedo pelo ex- prefeito Edson Moura, como presidente da Câmara, para o biênio 2015/2016 , pelo ex- , foi exatamento o Peixe que Caprino mandou para o PitSop.

Esses  Bastidores é só provocação

Oras , aqui nesse canto de página do Cromo a gente usa  o filtro das informações antes de publicar , embora  vira e mexe, pessoas como o vice- prefeito ou gente dele fica nos melindres .

Converas que respingam

 A verdade  que  paira nos burburinhos e ecoa pelas bocas miúdas, dão conta que Caprino está atravessado na garganta de vereadores mais velhos ,por causa do tratamento que ele deu para quem o garantiu na presidência. Só que ninguém pode se esquecer  que foi  ele que implantou a  onda de mesa de coffee break, sempre que tinha rodas de conversa em seu gabinete.De modos que seria injusto dizer que na presidência, ele foi um tipo " leãozão que comia tudo sózinho ", há! há! há!..

Cidade Limpa em tudo, inclusive os cofres

Agora, a empresa Filadélfia está num consórcio com outros empreendedores para cuidar da cidade. Paulínia sempre esteve bem cuidada e agora  a estratégia da Prefeitura é usar da eficiência nos serviços e gastar menos , conforme diz o Secretário de Obras Valdir Terrazan

Dinheiro no rastelo

A matéria publicada em um jornal mostrando que a Corpus, que por anos e anos cuidou da limpeza em Paulínia e agora está na cidade de Indaiatuba com caminhões e outros equipamentos modernos, lembra uma mulher formosa que sai do casamento , vai para um outro relacionamento .Aí, nunca perde a oportunidade de desfilar nas festas com modelitos raros, maquiagem caríssima  e outros apetrechos do fino gosto, como quem estivesse  só a fazer pirraça! há! há!

Perdoem a comparação, foi a que melhor coube

 A verdade é que a empresa Corpus do empresário Ricardinho ganhou uma grana boa em Paulínia. Parabéns a ele que investiu bem o que recebeu dos cofres paulinenses  onde ficou desde os tempos do seu Dude nos anos 90

Plano de Cargos e outros encargos

Um impasse marca o final das conversas entre Sindicato dos Servidores e Administração sobre o PCCV ( Plano de Cargos Carreira e Vencimentos). O punhadinho de areia que entrou na engrenagem do diálogo saiu do bolso do colete do secretário das Finanças Silvio Cesar de Andrade na audiência Pública sobre o PPA ( Plano Plurianual)  que não explica em detalhe as previsões para a implantação do PCCV.

Homem de cintura dura

 Pelo que ficou evidente, Silvio é avesso á flexibilidade  ou desconhece  as tratativas políticas do prefeito  Dixon Carvalho acerca dos direitos do servidor.

Momento histórico

 O PCCV foi construido de forma coletiva entre representantes da Prefeitura e dos Servidores e pelo jeito que falou na audiência Silvio corre por fora da ciranda das conversas do prefeito quando o assunto é a democracia nas relações

 

 

 

 

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Republica em derrocada como no efeito dominó

Palocci, JBS  Gedel  e outros mais

Nos anos 80,eu entrevistei um médico sanitarista muito combativo na cidade de Ribeirão Preto,o nome dele:Dr Palocci. Hoje, eis que deparo com o mesmo na tela da Globo como réu da Lava Jato.E vai daí ,que tiro minhas conclusões acerca de quem faz pregação exacerbada da moralidade pública sem aprofundar o debate sobre o propósito das reformas na estrutura do Estado .A meu ver as vísceras da falsa moral,a moral da elite, está  exposta  e  com com sua estrutura dilacerada

Agora, tem a prisão de mais dois figurões do sistema, o dono da JBS e um alto executivo do grupo, isso sem contar a decretação da prisão do ex- ministro que escondia uma  fortuna  em um apartamento.

O que chama a atenção nesse estado de esfacelamento do sistema é que o país entra na crise de perspectiva para o futuro, já que falta uma proposta que seja capaz de conquistar a credibilidade do povo brasileiro.

A estrutura gerencial do sistema foi criada em cima de personalidades, de lideres e as idéias ficaram relegadas aos planos inferiores, só nos protocolos. Então ainda vai demorar para clarear os horizontes deste empoeirado panorama que se esconde por trás de um tufão, um vendaval que parece sem fim

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Disputa irresponsável banaliza organismos sérios do Estado como MP, PF e os Poderes da República

Política  de Bastidores

Por  Miguel Samuel de Araujo
Sistema banalizado
Até recentemente, o caminho era judicializar o processo político com o apontamento de possíveis falhas, infrações e outros atos administrativos que poderiam resultar em processos capaz de levar o adversário ao prejuizo político.
Degeneração da política afeta o sistema
 Esse comportamento virou mania e orgãos severos como o Ministério Público  e Polícia  Federal, chegou a ser confundido com palanque e só não virou de fato por por conta da prudência, discernimento e devida cautela de seus representantes. 

Jogo de interesses  só de quem joga

Ainda tem os insistentes que se acomodam por trás da bandeira da moralidade, mesmo sem credibilidade . Assim, os  organismos  de um Estado já fragilizado por tudo que acontece há anos,  viram   essa  barbaridade que diariamente vemos já sem surpresa pelo noticiário da Globo. A coisa está bem assim
É só entender o que houve em Paulínia  
Na última terça- feira, dia 29, os 15 vereadores da Câmara de Paulínia  se reuniram em sessão ordinária, para apreciar e deliberar sobre denúncias de possíveis práticas de atos ilícitos  por 13 dos 15 vereadores , o prefeito Dixon Carvalho (PP) e seu vice  Sandro Caprino (PP).

A Lei, oras,  a lei 
Um entendimento mais detalhado do decreto 201 de fevereiro de 67 que aponta atos que podem levar o político  a perder seu mandato não contempla as acusações. Do jeito que foram apresentadas, as denúncias  se sustentam de forma superficial e se configuram em atos administrativos de fácil conserto. 
Eles sabem como as coisas funcionam
Ora, se o crime é uma  nomeação, é só revogá-la sem discursos e demais delongas,  desde que a infração seja caracterizada. Logo , o circo montado se desconstrói por sí só. É no assopro do  clamor e da força do querer popular que a cada dia pega um certo entojo das ações que emperram o andamento administrativo da cidade e põe o povo a sofrer. 
Cabeça branca, protagonista
A dimensão dos fatos e a responsabilidade que representam , ficamos a imaginar como algo ôco, tipo vazia, a  cabeça que arquitetou tudo isso. Até porque fica impossível pensar que um vereador votaria a favor de uma denúncia se ele é acuasado da mesma prática. No caso do suplente, fica ainda impossível imaginar que ele votaria contra , isso porque seria ela, poarte interessada. Deu para entender ? Logo, qualquer espetáculo do Circo Stankoviski , chamaria mais a atenção  e a curiosidade. Outras denúncias virão e o desgaste de quem se debruçar sobre as mesmas aumentará. 
Sendo assim, que  se cuidem
Cabe ao presidente da Câmara, averiguar com sua procuradoria jurídica, a possibilidade de medidas profiláticas contra investidas compulsivas de gente que sequer sabe onde quer chegar , portanto desconhecem como é o modo caminhar. Foi por isso que deu no que deu..
Que  moralidade é essa, paladinos ?
Vemos como  legítimas as posturas dos vereadores Tiguila Paes (PPS) e Kiko Meschiatti (PP)  de se  ausentarem do plenário no processo da votação, até porque Kiko é do mesmo partido do vice- prefeito e a Tiguila, acompanhá-lo é sua única alternativa. Agora, Sandro Caprino e Aristides Ricatto, figuras conhecida da política e seus costumes tradicionais e mais do que isso, aliados do prefeito Dixon até dia desses, se mostram fora de  qualquer conceito e princípio  de razoabilidade na política e expõem as víceras animal cego pelo poder que cada um tem dentro de si.
Lances engraçados
Em que pesem as posições dos vereadores que se ausentaram , a sessão provocou momentos de delírio na platéia. A troca de elogios entre o vereador Loira ( PSDC) e Kiko Meschiatti, foi um dos pontos . De seu lado, Manoel Filhos da Fruta (PCdo)  que disparou contra suplentes e derrotados nas eleições de 2016 o quanto foi difícil  se eleger e deixou transparecer as perturbações que enfrenta para se garantir no mandato. 
Ele deu a visão
Filhos da Fruta chegou estufar a veia  do pescoço e chamou atirou farpas para todo lado chamando os desafetos de lavadeiras. Tudo verdade, inclusive arrancou aplausos dos presentes e da galera, alguém lascou: esse cara  ainda vai trazer futas para a moçada". 
Foi no barulho
Só que para os mais interessados  entendidos do carteado que assistiam, o assessor Gravatinha falhou ao orientar o vereador que representa o PCdoB na Câmara , por conta da soma de votos da chapa e da composição com outros partidos dentro da legenda. 
Em tempos de agregar
Aliás, numa semples comparação, basta colocar num quadro o número de votos do Filhos da Fruta e comparar  esse número com os votos do Marquinhos da Bola e Gustavo Yatecola, hoje suplentes  com mais de um mandato cumprido Matemática explica a representatividade, viu Gravatinha.
O  vice- versa 
Sandro Caprino está precipitado no processo em que ele pode assumir a prefeitura. Ele se equivoca por negar seu próprio discurso em defesa do prefeito Dixon em composição que a ele foi dado a possibilidade de indicar integrantes da Administração. Ele próprio  afirmou por mais de uma vez que a Administração precisa ser reorganizada
Os  servidores  no processo
De forma ineqívoca e ordeira, o Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Municipal articula o PCCV ( Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos)  sem se posicionar ofiocialmente nessa guerrinha de poder, até mesmo porque as atribuições do servidor estrapolam interesses de grupos que lutam para derrubar o prefeito. A atribuição do trabalhador do serviço público é com a sociedade.  
Todos estão envolvidos
Destaca- se  aqui, que o  Sindicato está atento ás movimentações da cacicagem da política para se posicionar. Inclusive os encaminhamentos do PCCV se afunilam em painéis de debates entre representantes do Sindicato e representantes da Gestão da Cidade por conta de conflitos de interesses em situações que são naturais no processo histórico das relações entre as partes. O servidor deve se envolver com esse assunto para assumir o protagonismo no setor público. È ele que faz a roda girar
Cidadãos do futuro 
Semana passada, o prefeito Dixon Carvalho entregou a nova sede do Cetreim (Centro de Terapia e Reabilitação Integrado do Município), uma obra aparentemente simples de um grande signioficado para as famílias das crianças atendidas. De acordo com a Secretaria da Educação, a rede municipal de ensino atende 32º crianças matriculadas nas escolas.
Plano de acessibilidade
 Vai daí, uma das razões para a defesa um plano municipal de acessibilidade que atenda pessoas com deficiência física, visual e com mobilidade reduzida, uma população estimada em algo em torno de 10 mil pessoas que podem ser cidadãos e cidadãs ativos na sociedade, bem como essas crianças que poderão praticar a cidadania na plenitude  

terça-feira, 22 de agosto de 2017

PCCV: Sindicato aprofunda as discussões sobre pleitos históricos de cada uma das funções do serviço público


Depois de promover dezenas de reuniões com 29 setores da Prefeitura, a diretoria do Sindicato se declara estar satisfeita por contribuir de forma bem consistente com os levantamentos necessários das demandas da categoria, em muitas das funções exercidas pelos servidores da Prefeitura.
Avaliação é de que o PCCV ( Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos) propiciou um rico período de discussões e reflexões no qual os debates foram sendo aprofundados e foi possível formular propostas para cada situação de injustiça e distorção.
O momento também traz um saldo positivo por permitir reforçar nossa visão sobre o papel do servidor para atender de forma digna o cidadão.
O Sindicato inicia uma série de postagens das reivindicações e propostas para cada uma das atividades que foram trazidas no período das discussões do PCCV
Banco de Sangue
(agente transfusional)
Embora desconhecida do público em geral, esse profissional tem uma grande importância na política pública de saúde, muita responsabilidade no preparo, coleta e uso de material.
A atividade foi discutida em reuniões realizadas nos dias 30 de maio e 21 de junho, com destaque para as reivindicações centrais:
1º) Redução da jornada de trabalho de 40 para 30 horas semanais sem redução de salário
2º) Medidas urgentes contra a defasagem salarial
3º) Reanálise da Insalubridade. Também está colocada a preocupação com muitos casos de desvio de função .Eles participam de todos os treinamentos e têm a mesma atribuição.
Outras questões impostantes levantadas e questionadas é porque não podemos ter técnico de análise clínicas e analistas clinicos específicos como banco de sangue, porque nos últimos editais já foram direcionados. Havia a opção de ser do Banco de Sangue ou do Laboratório. Tal quadro também tem como consequência , a preocupação de como será o desenvolvimento deste cargo, podendo ou não ser dos dois ramos
Agentes de licitação/auditores Tributários
Em reunião realizada no dia 17 de maio, avaliou-se os seguintes aspectos
1º) que o cargo não pode entrar em vacância: é carreira de Estado, é o profissional que realiza compras para o poder público, logo não há qualquer justificativa.
2ª.)Na avalição, requer subir duas letras, ou seja, equiparar á carreira de procurador e agente de fiscalização de receita. Seria nos termos do PCCV da FGV ( Fundação Getúlio Vargas), subir no enquadramento nível 5 para nível 7
3ª.)NO caso dos auditores, precisa ter adicional de produtividade, mensurável com a arrecadação, a partir dos exemplos dos últimos anos.
4ª) Propõe a construção de uma tabela própria para a progressão. Tanto para a função de agente de licitação , como transfusional, as discussões envolvem trabalhadores destes setores.
Em breve postaremos os pleitos dos trabalhadores de outras funçõe

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO
Paulínia debate cidades inteligentes e sustentáveis

Com o objetivo de discutir diretrizes para o desenvolvimento sustentável da cidade, a Prefeitura de Paulínia, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, realizou na última quarta-feira, dia 16, o 1º Meeting Paulínia Tecnologia e Inovação (M.P.T.I).

Com a presença de autoridades, empresários e especialistas das áreas de tecnologia e inovação, o evento, de acordo com o prefeito Dixon Carvalho, foi um importante passo em direção a construção de uma cidade sustentável, inteligente, moderna, ecologicamente correta e atrativa.

“Nós queremos realmente fazer com que Paulínia siga um novo caminho. Precisamos pensar a cidade como um todo. Não é um setor. São todos: Saúde, Educação, Mobilidade, Segurança, Desenvolvimento Econômico, Cultura, Esporte e etc.. Hoje vemos que até aqui em Paulínia há congestionamento de trânsito. Há alguns anos, isso era peculiar das grandes cidades. E por quê? Por falta de planejamento na área de Mobilidade Urbana”, disse o prefeito.

Ainda de acordo com Dixon, o Meeting Paulínia de Tecnologia e Inovação surge como um indutor de novas estratégias baseadas no conhecimento.  “O que nós estamos fazendo aqui hoje, discutindo e planejando a cidade para o futuro, é exatamente uma forma de não deixarmos heranças negativas. Se queremos ter um país diferente, temos que ser realmente republicanos, fazendo com que boas ideias possam se propagar em toda a região, todo o estado, todo o país. Vamos fazer de tudo para transformar Paulínia em exemplo para o Brasil”, finalizou o chefe do Executivo.

O mestre em sociologia Sérgio Abranches apresentou a palestra “Cidades Inteligentes na Grande Transição”. O especialista ressaltou que trazer este debate para dentro da Região Metropolitana de Campinas (RMC) é ação de suma importância. “Cidades menores têm melhores chances de fazer uma transição rápida para um modelo de inteligência sustentável. Promover o debate sobre as mudanças globais e locais pelas quais estamos passando permite que as pessoas tenham consciência de que o desconforto, as incertezas e a ansiedade que sentem tem razões reais e comuns. E podem começar a pensar criativamente sobre como andar junto com os ventos da mudança”, afirmou o especialista. 

O M.P.T.I. também contou com as participações do secretário adjunto de Energia do Estado de São Paulo, Antônio Celso e do diretor do Parque Científico e Tecnológico da Universidade de Campinas (Unicamp), Eduardo Gurgel.

“Na universidade percebemos que não adiantava trabalhar de forma pontual, por mais forte que seja a atuação, se a sociedade, município, região e o Governo não participarem, não funciona. A inovação acontece na cidade, o foco são as pessoas”, afirmou Gugel.

Para Rui Rabelo, secretário de Desenvolvimento Econômico de Paulínia, o MPTI propõe um debate de grande importância.  “É fundamental discutirmos o plano estratégico do governo de Paulínia, e reunimos a sociedade, a gestão pública e a iniciativa privada em prol para o desenvolvimento de Paulínia”, diz. 


Realizado pela Prefeitura Municipal de Paulínia, o M.P.T.I. contou com o apoio institucional do Ciesp Campinas, Fiesp, Unicamp, Inova Indústria, Inova Unicamp e patrocínio das seguintes empresas: Carlos Cunha, Anglo Paulínia, Galileo Parque Tecnológico e Industrial, Alinutri, Master Certificações, Caixa Econômica Federal e Transjordano.