terça-feira, 13 de janeiro de 2015

PAULÍNIA: POLÍTICA EM PROCESSO DE ACUSAÇÕES MÚTUAS

A Política dos Bastidores
Por
         Miguel Samuel de Araujo

Pequenas idéias  e grandes dilemas

Quem não sabe discutir politica, discute fofoca e picuinhas, enquanto deixa de lado coisas mais importantes. O nosso foco hoje deve estar para entender a República, o Estado Brasileiro na complexidade de suas contradições no mundo das diversidades e possíveis alternativas para um novo modelo, que coloca Paulínia nesse contexto, como um importante pedaço  desse imenso Brasil.
Sendo assim
  Buscamos entender também as motivações para pequenos ataques, acusações do tipo "ouvi dizer," ou me disseram e ainda: " estão falando por aí.  Uma total pobreza de idéias  e falta de conteúdos, que faz lembrar uma senhora , que logo cedo pega a vassoura e simula varrer a calçada como pretexto para ver a vizinha e fofocar.  Desse jeito, é que tratam a crise política da cidade, tudo na maior hipocrisia que não vai além de uma mera disputa pelo controle da máquina administrativa entre que está fora da gestão contra quem está investido em  funções públicas
Paulínia e Brasil
Bem diferente da situação nacional  cujo debate se dá entre protagonistas de projetos de Brasil, modelos de governo, seno que no próprio governo há profundas divergências por parte das forças que o integram, na cidade de Paulínia, uma cidade muito rica  os protagonistas da disputa pelo poder jogam com a pobreza da construção das idéias, dos projetos e propostas de encaminhamentos. A bem da verdade nem a situação e muito menos oposição, também fragmentada pelo personalismo, não tem programa de governo para a cidade e sequer se preocupa com esse debate.
E vai por ai
No mesmo estilo de sempre, o que não falta em Paulínia, é candidato a prefeito. Na maior simplicidade, os interessados meramente em controlar o dinheiro da cidade, sequer usam da humildade e já se apresentam  como pré- candidatos.  Nos encontros e festas que promovem, eles discursam e prometem até chuva para não secar rios e represas. Os afoitos pelo poder  distribuem materiais publicitários como se fosse a campanha, que oficialmente irá começar no final do segundo semestre de 2016.
Reponsabilidade nossa
 Vai daí, que sendo uma pessoa séria, você que nos lê -, vai aos poucos compreendendo o quanto a gente que escreve se torna um problema para esses espertões em certas horas. Os mais sérios com juízo político até que nos respeitam e ponderam acerca dos nossos apontamentos. Agora, tem uns e outros que já de cara mostram o tipo de gestor que serão, caso o povo permaneça de olhos vendados.
O   perfil de cada um

De modos  que basta prestar atenção nas postagens nos grupos de discussão politica de Paulínia, pelas redes sociais. Do pouco que se aproveita, não há debates sobre mobilidade urbana, financiamento do sistema público , planejamento estratégico e democracia participativa
Um quadro tristonho
 Tudo se resume em ataques, criticas, ofensas,  defesas e justificativas. E olhe que do lado da oposição tem peixe graúdo orientando as postagens, inclusive a criação de fakes com finalidades definidas, do tipo, esse é para atacar fulano e esse outro é para ferrar cicrano. É o caráter de quem quer estar no topo do governo. Por isso, o cara que escreve já está entojado com esse pessoal. Sinceridade, o  blá, blá blá dessa gente  no face virou um enfado, do tipo que a gente suporta para não perder a amizade
Do lado do povo

A   bem  da verdade, de tudo o que se ouve e percebe, é que o povo quer mesmo, precisa e merece, é  ser atendido pelos serviços essenciais. Não tem como negar que a cidade está mal em todos os sentidos. Sequer a manutenção dos próprios públicos funciona , ninguém sabe informar o que será feito com o Parque Ecológico, referência regional como um ponto de passeio das famílias em finais de semana e feriados prolongados. Boa vontade não falta por parte de servidores efetivos e alguns comissionados que se desdobram para manter o funcionamento da máquina. O discursinho legalista da bancada de oposição, só empolga quem não sabe dos meandros. A coisa vai muito mal, opositores e advogados vereadores tripudiam no melhor estilo do quanto pior, é melhor.  Bem assim, eles querem o poder e nem sabem o que fazer com ele


Remediação no melhor sentido

Na saúde, em que pese a relação tensa entre os concursados e comissionados, há um esforço no sentido de atender demandas da rotina. Só que de nada adianta postar fotos de pilhas  e mais pilhas de caixas de medicamentos em algum lugar. Como marketing da gestão, isso pode até funcionar e não se sustenta por muito tempo. O povo chega no balcão com a receita na mão e precisa mais do que uma simples explicação.
Coisas  da República
Com essas e outras, em meio aos encontros e desencontros, quem comemora a nomeação do amigo de  Juca de Oliveira, para o Ministério da Cultura, é a secretária de Cultura de Paulínia, Mônica Trigo.  Oliveira foi ministro do ex- presidente Lula de cuja equipe Mônica fez parte. A uma fonte, Mônica se declarou tentada a deixar tudo em Paulínia por um convite do e ex- chefe e amigo, conforme for o andar da carruagem por aqui e por lá


quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

TAÇA SÃO PAULO: PAULÍNIA VAI BEM NA COPINHA

A equipe do técnico Reiner garante sua vaga com uma vitória simples.
Partida será às 16h00, logo após Red Bull e SER  São José, que começa às 14h00


Com a necessidade da vitória para passar à próxima fase, o Paulínia encara o Coritiba neste sábado (10/01), às 16h00, no Estádio Luís Perissinotto, em Paulínia, pela Copa São Paulo de Futebol Júnior. Com seis pontos, o Coritiba garante sua vaga com um empate. Na partida que abre a última rodada da fase classificatória do Grupo M, São José, do Amapá, e Red Bull se despedem da competição em jogo programado para as 14h00. As duas equipes lutam pela primeira vitória, já que o São José vem de duas derrotas e o Red Bull de uma derrota e um empate. Em sua estreia, o Paulínia goleou o São José por 4 a 0 e na última quarta-feira empatou com o Red Bum em 0 a 0.



Mesmo ciente das dificuldades que irá encontrar diante do Coritiba, uma equipe muito forte fisicamente e que vem de uma goleada impiedosa sobre o São José, por 8 a 0, o técnico Reiner Laredo está confiante e acredita que conseguirá fazer uma boa partida e conseguir a classificação à próxima fase. “Se repetirmos o segundo tempo que jogamos diante do Red Bull, tenho certeza que iremos complicar bastante as coisas para a forte equipe do Coritiba e aumentaremos consideravelmente as chances de vitória”, fundamenta o treinador paulinense.

De fato, não fossem as inúmeras chances desperdiçadas, o Paulínia chegaria à vitória e, com certeza, com um placar elástico. Somente o atacante Talles, que entrou muito bem nos dois jogos, perdeu três chances incríveis. No entanto, vai exatamente na partida decisiva que o jovem jogador terá a chance de se redimir. Sua entrada desde o início não está descartada e vai depender das condições físicas dos jogadores João Guilherme e Jean para o técnico Reiner definir que deverá entrar como titular. Nas demais posições, a equipe será a mesma que goleou o SER São José por 4 a 0 e empatou sem gols com o Red Bull.

Pelos lados do Coritiba é só empolgação, após a maior goleada da competição até o momento. O treinador Allan confia em seu poder ofensivo e principalmente nos goleadores Kady, Lucas Barreto e Raphael Veiga, autores de sete dos oito gols na goleada sobre o São José.


Ficha Técnica:

PAULÍNIA: Marcel; Andre Silva (Neemias), Anderson, Felipe Santos e Renan; Matheus Vinicius, Wesley, Bruno Bento e Jean Lucas; Matheus Picapau e João Guilherme (Talles). Técnico: Reiner Aparecido Laredo de Souza.


Coritiba:
Thiago; Rodrigo, Fernando Dinis, Juninho e Henrique; Lika, Thiago Ferreira, Julio Rusch e Kady; Lucas Barreto e Douglas. Técnico: Allan Aal.
Local: Estádio Luís Perissinotto, em Paulínia
Horário: 16h00
Partida Preliminar:
14h00 - Red Bull x SER São José / AP
Entrada Gratuita



domingo, 28 de dezembro de 2014

JORNAL IMPRESSO COM PÁGINA NO FACE

Jornal Ocromo
Esta semana
4
Curtidas na Página
1.739
Alcance das publica... Satisfeito com a receptividade. muito grato e contem com a gente..https://www.facebook.com/Ocromopaulina

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

EDIÇÃO DE NATAL DO CROMO

Versão impressa  da  edição Especial de Natal do jornal OCROMO de Paulinia (SP) , com notícias e publicadade, destacando a coluna " Política dos Bastidores" de Miguel Samuel de Araujo, relatando fatos e acontecimentos que envolvem  a disputa pelo poder na cidade















a disputa pelo poder na cidade

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

DISPUTA POLÍTICA : EM PAULINIA, 2012, É O ANO QUE NÃO ACABOU

Política dos Bastidores
Por Miguel Samuel de Araújo

Clima político é de
2012, o ano que não terminou

Como torcedor numa arquibancada, o povo assiste o jogo todo e cada canelada de olho em cada movimento do juiz. Torce, grita , dá risada sem tirar o olho do relógio. Agora se pudesse decidir com certeza por sabedoria o povo jogava para ver a cidade funcionar, terminar o ano com as ações de governo engatilhadas para 2015 e já pensar em 2016, quando será a grande decisão.
Resiliência
É um conceito psicológico emprestado da física, definido como a capacidade de o indivíduo lidar com problemas, superar obstáculos ou resistir à pressão de situações adversas - choque, estresse etc. - sem entrar em surto psicológico. A vontade de vencer as barreiras propicia forças na combinação de fatores, que asseguram ao ser humano condições para enfrentar e superar problemas e adversidades.
Só no facebook
O uso da linguagem oral, impressa e no modo de se portar, deixa claro que tudo não passa de um mero jogo de palavras.  No frigir dos ovos, tudo converge para o mesmo beco, o beco do poder pelo poder. Só que existe uma necessidade negocial , de se mostrar diferente nas redes sociais , para uma massa desavisada que vai ao delírio com as postagens.
Então Vejam
Em meio a tudo, tem até quem monta chapa para a disputa da Mesa da Câmara, para ter  só os votos de seus membros e nisso apostam tudo,  mesmo sabendo que no andar da carruagem não chegam juntos até o final, ou no mínimo,  a condessa haverá de ordenar a parada do trajeto para ajeitar a peruca que está solta. É tudo em prosa figurada, só que a gente vai esmiuçar tudo mais lá na frente. Guardem bem esse aviso e por isso a gente que escreve sofre  retaliações. São os resquício de um tempo  ainda  introjetados no inconsciente de algumas pessoas e que afloram quando elas exercem poderes.
Unidade por Paulínia
A gente só não identifica se é falta de memória, ou algo assim. A verdade, é que entre os que criticam a política da Educação na gestão atual, estão dois ex- secretários dessa mesma pasta na gestão 2005/2008, que inclusive deram continuidade ao processo político da cidade na sucessão do ex- prefeito Edson Moura.Eram do mesmo grupo e seguiram a mesma orientação.. Uma pessoa se tornou o articulador das políticas do sucessor, José Pavan Júnior , e a outra pessoa chefiou o Gabinete do prefeito,  que é ninguém mais do que seu marido. Logo, essas pessoas deveriam desarmar seus espíritos , porque com a memória do povo e principalmente,  com a cabeça e a cara do servidor  não se deve brincar.

História das Casas
Ainda vai dar pano para a manga, a novela das casas do Residencial Pazetti. Um relatório aponta que pessoas com rendas de R$ 10 a 30 mil reais compraram nos módulos 1 e 2 e teve casos de mais de uma pessoa da família. Não vamos dizer os nomes para não espantar, é gente graúda e ainda tem casos de casas sendo comercializadas. Quem poderá muito bem esclarecer com mais detalhe é a dona Iraci Delgado, que dava as cartas no Gabinete. Ela teve como coadjuvante ,o Rodriguinho do Gabinete, rapaz ligeiro que inclusive junto com Esdras Pavan,  pilotava os processos das doações de áreas de terra na gestão passada.
Sendo assim
Se não é para tapar o sol com peneira que fique tudo esclarecido,  e pelo menos aquelas pessoas que entraram de figurante no final do filme, possam ler todo o roteiro  e interpretar. Que muita coisa não vai bem é verdade, agora a gente nem precisa relacionar aqui e nem apoiar tudo do jeito que está. A Cidade Digital não saiu do papel, nem a ponte que corta a cidade foi além de uma placa, a obra do HMP emperrou. Logo, se é que pensam no povo, o pessoal do Pavan, deveria primeiro dar uma mãozinha e deixar o atual prefeito Moura Júnior dar uma ajeitada na cidade. Em 2016, disputa de novo ou se junte para não formar outro grupo, o que não pode é fazer o povo de bobo. Simples assim.
Os gastos de outrora

Se é para discutir gastos, estamos de acordo, desde que nos lembremos dos valores das tendas , e de quanto foi para uma conhecida empresa que fez o Arena Music. Ainda precisa compreender onde e como foram gastos pela gestão Pavan Júnior, os valores economizados com o Festival de Cinema , que foi suspenso. São coisinhas que a gente parece esquecer fácil.


Estaremos mais fortes em 2015


São experiências e resultados que nos movem em direção aos objetivos e é com esse propósito que nós do JORNAL O CROMO  concluímos  a nossa última edição de 2014 -, com um convite os leitores e leitoras para uma reflexão acerca de nossa cidade sem a pretensão só de apontar problemas a serem resolvidos e muito menos  apresentar  soluções a eles, ou punir possíveis responsáveis, esse não é o nosso papel  . Agora é hora de pensar.  Refletir e  agir-, com a compreensão de cada situação enfrentada e  planejar 2015 com a disposição para vencer desafios, sem transgredir regras e normas, porém firmes no propósito de vida melhor para todos e todas .  Nosso desafio lançado,  é de que busquemos a unidade por Paulínia em 2015,mesmo cientes de que logo em 2016 teremos que conviver com as disputas de projetos para gerenciar os rumos da cidade e se tivermos que escolher, que nossa opção seja por um projeto que nos convença de que é viável em todos os sentidos e que ele será bem conduzido . Para isso, nosso sentimento foca no fortalecimento das instituições e planejamento de ações proativas a partir do debate propositivo desarmado do revanchismos , do ódio , vaidade e busca pelo poder a qualquer custo. Paulínia merece.
São nossos propósitos para ótimo NATAL e FELIZ ANO NOVO
         Direção  e equipe do Jornal O CROMO


quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

VEREADOR CAPRINO ( PRB ) VAI PRESIDIR A CÂMARA EM PAULÍNIA

Futuro presidente da Câmara espera colaboração de colegas
O presidente eleito para o biênio 2015/2016 da Câmara Municipal de Paulínia, Sandro Caprino (PRB), acredita que terá muito sucesso na chefia da Casa, pelo bom relacionamento que tem com os colegas e pela experiência de líder de Governo o prefeito Edson Moura Júnior. Ele foi eleito na manhã da segunda- feira, dia 15 com 11 votos conta quatro da chapa encabeçada pela vereadora Angela Duarte (PRTB).
Caprino entende que no momento de tensão em que a politica da cidade está judicializada , o Poder Legislativo precisa muita serenidade no trato com os interesses da população e nas relações com o Executivo
O atual presidente, Marquinhos da Fiorella (PP) será o vice- presidente da mesa, Siméia Zanon (PSDC) a Secretaria Geral e Tiguila Paes , a Segunda secretaria.
Como líder de Governo, desde julho do ano passado, Caprino construiu uma boa relação com os demais vereadores, secretários e pessoas da  sociedade.
Ele destaca a postura do seu antecessor e seu futuro vice, Marquinhos da Fiorella pela firmeza na condução da Casa em momentos de muita tensão em sessões que tiveram votações polêmicas. “ O Marquinhos é um importante parceiro politico  que deixa em muito ajudou a Casa no seu tempo como presidente”. Sandro destaca ainda o empenho de seus assessores e conta com eles na condução da próxima gestão. Só a partir de janeiro , é que ele vai se reunir com funcionários da Câmara ,  traçar diretrizes e construir seu estilo de gestão administrativa da Casa em suas relações com colegas , funcionários e comunidade.
Além da vivência como líder de governo, Sandro leva para a presidência da Câmara, a experiência de gestão como consultor e assessor em prefeituras da região, assessor de deputado , função que o fez ampliar seus laços com parlamentares e órgãos dos governos estadual e federal. O futuro presidente cumpre seu primeiro mandato, para o qual foi eleito com em 2012 , é casado com a professora Edcarla e tem duas filhas


sábado, 13 de dezembro de 2014

PAULÍNIA JUDICIALIZADA

Revanchismo e disputa
Cada episódio que marca a situação política de Paulínia,há uma nova interpretação e compreensão para o fato.
A política da cidade está judicializada, tudo por causa de um certo revanchismo entre os grupos que se digladiam pelo poder, algo distante do comprometimento com acertos administrativos. Os atores desse teatro de horrores festejam cada ponto no tenso embate e mostram suas forças.
O povo sofre.
Repetidos interesses
De certa forma, o desenho é muito engraçado de ver. São várias figuras numa só, ou uma única vista sob a mesma ótica e sob vários ângulos. Pelo mesmo motivo e sob a mesma acusação, o prefeito Edson Moura Júnior, tem seu mandato cassado por reiteradas vezes pela Justiça local e por reiteradas vezes, ele consegue liminar em instância superior para continuar no cargo até que as discussões se esgotem em última instância.
Data Venia
De nossa parte, haveremos de compreender e devotar o nosso respeito ao Poder Judiciário por suas decisões, conscientes de que o quadro político de nossa cidade poderia ser pior, não fosse a firmeza ao colocar tudo sob a sua balança e decidir de acordo com sua magnânima interpretação quanto ao lado em que pende o ponteiro. De outro lado, tanto o Judiciário quanto o Ministério Público cumprem a missão de deliberar sobre o que a eles chega. Para nós, isso é evidente.
Poder que emana do povo
Agora, chama a nossa atenção, o comportamento de outro importante poder constituído, no caso o Legislativo. Esse não se mostra coeso, enquanto instituição autônoma a ponto de levar as diferenças quanto ao modo de ver as coisas, aos pés do Poder Judiciário. Tal situação prejudica a autonomia de um Poder e o coloca em desarmonia com os demais poderes ao contrário do que reza a própria Constituição Federal.
Culpa de todos
Embora haja quem diga que o Legislativo de forma implícita é atrelado ao Poder Executivo, o peso da mão do Judiciário recai sobre o Executivo com um olhar crítico aos membros do Legislativo, quando da tarefa fiscalizadora. Vai daí, a avalanche das denúncias ao Ministério Público sobre atos administrativos, como contratos, editais de compras e serviços. Logo, nossa observação é de que existe uma franca disputa de poder político da cidade estribada no Poder Judiciário.
O nível das ideias
Só nos resta lamentar o modo como tudo caminha e a maneira como a situação é tratada sem levar em conta os interesses coletivos, a sociedade como um todo e as consequências. Pessoas de liderança política preferem ataques pessoas no mais requintado estilo de covardia, usando anônimos nas redes sociais. Sem o menor escrúpulo, postam a discórdia e não levam em conta as famílias e a reputação daqueles que são objetos de seus alvos.
A identidade desses “fakes”, mais hora e menos hora será confirmada, embora pelo estilo inconfundível de operar maldades, já é possível perceber de quem se trata.
Pessoas sérias
Apesar de tudo o que vem acontecendo que trava e paralisa serviços, parte dos trabalhadores se empenham nas reuniões pelo Plano de Cargos, Carreira e Vencimentos junto com uma consultoria contratada e um outro grupo da Secretaria de Turismo cuida da programação de Natal. Se a oposição não atrapalhar os planos, o ano de 2014 termina com festas.
Já acostumados
Parte da administração já assimilou o clima e sabe que outras sentenças virão e outras liminares também. Nós sabemos que serviços como a merenda escolar, medicamentos e alguns outros sofrerão prejuízos. Pessoas mais otimistas do Governo acreditam que assim que superar essa fase, as atividades serão retomadas de forma organizada, inclusive com pessoas do quadro de comissionados substituídas.
Problemas e mais problemas
Vamos nos poupar de usar nosso espaço para enumerar os problemas e as consequências dessa batalha inglória pelo poder que só trouxe transtornos.
Os opositores do prefeito Edson Moura Júnior lucrariam mais politicamente se investissem o tempo em produzir políticas públicas e aguardassem as eleições de 2016. È legítimo que se aponte erros e soluções ao que não funciona, desde que não sejam apontados depois como os responsáveis pelos transtornos que provam à população. O ex-prefeito José Pavan Júnior já sabe das lições que recebeu nas urnas por seu embate com os servidores em greve.
Com essas e outras
O nome do presidente da Câmara, Marquinhos Fiorella, o Peixe, ganha evidência nos meios políticos, mesmo que não seja responsável por ações de destaque do Executivo. Ao assumir por reiteradas vezes a interinidade, ele já provoca os adversários mesquinhos, esses fabricantes de “fakes”, na rede social Facebook, que já viraram as artilharias para a vida pessoal do rapaz.
Turma da Gosma
Bem ao estilo daquele que já identificamos como o incapaz quer o poder a qualquer custo e só faz trapalhadas, ora por falta de clareza, ora de propósitos, como fez nos tempos que esteve com Edson Moura e mais recente ao ajudar afundar José Pavan Júnior. Esse é o personagem do mal, o ogro da política local.