sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Rigor da lei surpreende

A  Política dos  Bastidores
  Por  Miguel Samuel de Araujo

Prestação de contas

A nova orientação e regra da Justiça Eleitoral pegaram gente de calça curta literalmente. Não há o que por no bolso e muito menos no pé de meia , há! há! há!..A moça depositou R$ 500,00 na conta do irmão candidato se arrependeu , denunciou como fraude , pediu apuração do Ministério Publico e voltou atrás. E agora, promotor? Muda o processo ou trata o assunto como falsa comunicação de crime? Se for para a investigação, será um caso para a Polícia Federal
A grande família
De qualquer forma já ficou feio. Saiu na mídia e se espalhou para todo lado, como se fosse um travesseiro de penas rasgado contra o vento, que fica difícil de juntar tudo de novo-, e com certeza vai tirar o sono de pessoas. Sendo assim para quebrar o gelo, alguém já prepara um videozinho maroto com a música, que tem um trecho que é assim: "Essa família é muito unida e também muito engraçada...Briga por qualquer razão e depois acaba pedindo perdão !...
Só os gravatinhas
Pegou lado para o lado da campanha do prefeito e candidato para a reeleição ao mesmo cargo, José Pavan Junior ( PSDB) , o alarde que só na primeira fase da campanha, o site registra um gasto de R$ 200 mil só com advogados. Candidatos a vereador menos expressivos questionam que advogados não amassam barro e não trazem votos para o candidato a prefeito, que parece apostar todas as fichas apenas em dois ou três candidatos.
Sistema Casa Grande & Senzala
 Na coligação PRTB/PSDB, por exemplo, o jogo está entre Fábio Valadão (PRTB) , o queridinho da máquina , Dú Cazellato e Edilsinho  Rodrigues,( PSDB) , com quem o consultor político e pensante da campanha , João Natanael nunca amarrou o burro no mesmo toco, embora cordialmente e aparentemente se dão muito bem. Nas demais chapas de vereadores, salvo alguns mais habilidosos, o pessoal está a pão e água.
Os que mais precisam
Uma fonte da candidatura Dixon,  observa que se depender das famílias inscritas no Programa de Ação Social (PAS), o atual prefeito terá surpresa nas urnas. O povo reclama que ele cortou a cesta básica, embora tenha aumentado o valor da verba.
Coisa feia, viu ?
Enquanto isso, essa mesma fonte está de olho no movimento porque tem gente ganhando cesta básica por debaixo dos panos. A coisa escancarou de um tanto que até na Câmara já se comenta o fato ali na recepção.
O nível da política
Pois é. Até esses dias, tinha um pessoal que atacava a Dilma e o PT por causa do Bolsa Família , que  segundo dizia esse pessoalzinho, seria uma forma de comprar os votos dos mais pobres pelo estômago. Agora, o carro chefe da campanha do Pavan é o PAS. A galera do PAS precisa e pensa. Só finge que cai na lábia da mocinha que vai às casas, há! há! há!..É assim, olhe: quem não está preparado para o jogo não vai para o play.
Errou o ninho
 A não ser que haja uma aliança escondida entre Dixon, Pavan e Carlos Sampaio (PSDB), parece que o deputado agora já pendeu para um lado e firmou o pé. Foi o que ficou evidente no comício de Carvalho. Carlão Sampaio espinafrou o prefeito de um tanto que nem vamos ocupar espaço para relatar. Teve gente que pensou ter feito grande coisa, colocando o grandão fora do ninho para acomodar Pavan, e saiu pelos canos com avestruzes e tucanos, há! há! há!..
PCD, coisa bonita de vê
Em que pese ás vezes a falta de compreensão de algumas pessoas da sociedade civil e do governo, há que se destacar que a Semana que marcou o  21 de Setembro, - Dia Nacional de Lutas da Pessoa com Deficiência, foi muito bem lembrada em Paulínia.
O direito das pessoas
O Relato de professoras da Rede sobre a convivência com crianças, o REPE nos enche de ânimo, e perspectivas de futuro promissor para o segmento que é integrado por milhares de paulinenses e milhões de brasileiros, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas. A VII Semana de Lutas, encerrou na sexta- feira, dia 23, com uma Caminhada e na abertura, houve uma importante palestra sobre a LBI ( Lei Brasileira de Inclusão , muito esclarecedora sobre cidadania.
Desacorsoados e animados
A pesquisa eleitoral que o Cromo publica na presente edição mostra um panorama da cidade, e como os candidatos são aceitos e rejeitados pelo eleitor que irá decidir o futuro da cidade em poucos dias.
Picou fora do tambor
Ficamos sem entender os posicionamentos do diretor geral da Câmara, Davi Rodrigues de Lima e do comandante Cambui, da Polícia Militar sobre a realização do debate entre candidatos a prefeito no plenário da Câmara. O primeiro depois de se manifestar de acordo voltou atrás, alegando falta de segurança e oficio protocolado fora do prazo de 15 dias, o que contraria normas da Casa. Só que na Semana passada, Davi disse não ver problema em ceder o local.
Ambos contraditórios
O chefe da Policia Militar, foi exagerado. Ele chegou ao ponto de dizer que para um debate entre os candidatos sobre as propostas políticas dos servidores municipais, precisaria um contingente igual ao que faz segurança num jogo entre Ponte Preta e Guarani, há ! há! há! ..
Pronto, a mulher deu um jeito
  Fique frio comandante Cambuí, o debate irá acontecer de forma ordeira e civilizada na segunda- feira , dia 26, na sede do Sindicato com as providências já tomadas pela presidente Cláudia Pompeu e sua diretoria. O local tem 200 lugares e senhas serão distribuídas
Bateu fora do bumbo
Inquietos com as negativas fomos ouvir consultores e dois ex- presidentes da Câmara , além de policiais de alta patente para compreender o posicionamento
Insegurança política
 Foram unânimes em afirmar que o presidente Sandro Caprino, como chefe do Poder Legislativo poderia usar as prerrogativas, e o comandante da PM poderia pedir reforço ou ajuda ao colega chefe da Polícia Civil, e ainda requerer a Guarda Municipal para o prefeito, já que o debate é o interesse do servidor
Clima de reta final
Pode ter lá suas razões, o chefe da Polícia de comparar um debate a um jogo, até porque o pontepretano Sandro Caprino, deve estar com os nervos a flor da pele por causa da verbalização do trecho de um de seus discursos na Câmara, em que ele revida uma manifestação do povo , chamando de babacas. Só que quem irá participar do debate, é o seu candidato a prefeito, Dixon Carvalho,  e ele é o vice..
Juntos, misturados e separados
São imagens que relatam a relação que às vezes o povo desconhece e que na campanha, tudo fica mais claro..




sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Coisas da Politica: contas não batem e faltam com a verdade

Política dos  Bastidores
Por
  Miguel Samuel de Araujo

 Sem mais delongas, é o termo do momento: o mundo das coisas...
Estamos cercados por aquilo que nós criamos , algo que nem o significado certo sabemos. Fica  assim , tudo sem explicar e a coisa segue . Chega num ponto que querem coisificar pessoas e elas se revoltam, como diria o poeta:As coisas talvez melhorem. São tão fortes as coisas! ..
Mas eu não sou as coisas e me revolto. Tenho palavras em mim buscando canal, são roucas e duras, ...( Carlos Drumond)

Coisas da lei

O processo eleitoral está fundamentado na Legislação e os orgãos do judiciário e do Ministério Público zelam pelo cumprimento da regra e para a decepção de muitos têm aqueles que se escondem no manto da lei para levar vantagens em situações  de interesse.
Coisas dos  mais espertos

 Estamos na eminência de uma avalanche de provocações ao Ministério Público e ao Judiciário nessa reta final de campanha. Logo veremos muita coisa indo para o arquivo, no esquecimento . Puro uso dos artifícios como ferramentas de disputa. 
O próprio foco
Sem  a menor preocupação com o povo, os espertos seguem o dito popular de que a lei só não protege os que dormem". Então , eles formam uma confraria de advogados bem pagos e debruçados em torno do interesse e ali,  se revezam por 24 horas. Não há o que reclamar, o mundo é dos espertos, né ?

Coisas da modernidade

Antes não era fácil , como é nos dias de hoje, acessar os gastos de campanha. Sem mensurar as delongas, reparem no site da Justiça Eleitoral que tem uma candidatura que gastou fortunas  só com a equipe de advogados, o que evidencia esse item, como seu grande porto seguro de estratégia politica.

Coisas  da Polítca

Assim tudo se resolve e se explica embora tenha quem complica. Trata-se de uma ciência humana , cuja operação depende da consciência do cidadão e da cidadã para definr os rumos da sociedade . È isso que vai acontecer em poucos dias na cidade de Paulínia
Coisas  do Pavan

Análise mais detalhada das falas do prefeito e candidato ao mesmo cargo, José Pavan Junior (PSDB)  nos programas de rádio e entrevistas, concluimos que ele falta com a verdade, há! há! há! .. È só  confrontar com o próprio site da prefeitura e aí,dá para  perceber o jogo de palavras armado no mídia training . Verborragia pura, as contas não batem , gente boa !..

Os gastos públicos


Acostumados com as velhas práticas, existem aqueles que se esquecem que as receitas e despesas podem ser monitoradas por qualquer pessoa que consegue acessar a internet. Assim fica aqui o questionamento sobre  a informação de que está tudo pronto para começar a obra da ponte sobre o rio para desafogar o trânsito

Escondeu a informação verdadeira

Oras, se o prefeito sabe como é a tramitação de um projeto para inciar uma obra, ele fez média, ou então não sabe o que fala, pôxa vida!.. Ele prometeu mais de mil casas e a obra da ponte, mostrou maquetes, rabiscos e tudo mais. È contra esse tipo de comportamento que a gente insiste.A cidade não pode viver sob o discurso da mentira.

Culpa do antecessor

A nova fase da politica requer muito cuidado para  firmar compromisso, todos pisam em ovos  e não trabalham com informações precisas, principalmente o atual gestor que se justifica culpando o que veio antes. È verdade que Edson Moura Junior parecia não ter claro sobre a politica de planejamento porque colocou na pasta  na equipe um pessoal muito despreparado.

 Incompetencia do gestor

Dados dos Balanços Anuais da Prefeitura, nos dois últimos anos as Receitas líquidas ficaram estagnadas em torno de R$ 2,0 Milhões ao ano, Esses valores ficaram muito próximos das Despesas Correntes anuais, reduzindo, significativamente a capacidade de investimentos da Prefeitura, uma vez que tudo que é arrecadado é gasto com Despesas de Custeio, como Pessoal, Encargos Sociais, Material de Consumo e Serviços Terceirizados. Isso  prova que a saúde financeira do Município, realmente, está muito debilitada.

Bagunça nas contas

 Esse comportamento consolidou um perigoso "desequilibrio fiscal", ao longo dos últimos anos, na medida em que as contas não fecham e os déficits orçamentários são empurrados para os exercicios seguintes, aumentanto, em muito, a conta de "Restos a Pagar" (despesas de um exercicio que ficam para serem pagas nos seguintes).
A solução desse problema será o grande desafio da próxima administração que deverá implantar, logo no início da gestão uma Política Fiscal que priorize a recuperação das Receitas Correntes e um radical corte nos Gastos de Custeio
Risco de ingovernabilidade
 Com efeito, a governabilidade estará vinculada a recuperação da capacidade de investimento do Municipio, cujos valores, correspondem, atualmente, a apenas um terço do que foi investido no exercício de 2013. Considerando que a principal fonte de recursos é o ICMS e que sua arrecadação estagnou na casa dos R$ 800,0Milhões anuais, torna-se imprescindível a diversificação da atividade econômica do Municipio, o que a tual administração descuidou.
Planejamento estratégico

  A  alternativa para cidade poderá ter iníncio com o fim das mentiras do gestor a partir de  uma política de atração de novas empresas, que gerem Valor Adicionado, ou Agregado, suficientes para aumentar o Indice de Participação do Municipio na distribuição do ICMS pelo governo do Estado de São Paulo.

O  perigo mora  aí

 Outro problema serissimo a ser enfrentado diz respeito às Receitas Tributárias, também, chamadas de Receitas Próprias, em especial quanto ao IPTU, cuja arrecadação, em torno de R$ 7,0 Milhões ao ano, representa menos de 1,0% da Receita Total do Municipio, sugerindo uma brutal desatualização de seus cadastros imobiliários.
Responsabilidade fiscal do prefeito
 Em relação ao Tesouro Nacional, a Prefeitura apresenta pendências quanto a Regularidade Previdenciária; a aplicação mínima de recursos na educação, bem como quanto a publicação de alguns Relatórios de Execução Orçamentária, o que pode inviabilizar a assinatura de convênios com as demais esferas de governo, pelo descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Mentira  não fecha as  contas

 Por último, fica evidente que tanto Pavan  quanto os antecessores ficaram deslumbrados com a arrecadação da cidade. Eles aumentaram os gastos e   
 não se preocuparam com o futuro do Munícipio. Se contentaram com a única fonte de recursos - o ICMS, cujos valores anuais mal conseguiram acompanhar os efeitos inflacionários e se tornaram insuficientes, ao longo do tempo, para financiar os elevados gastos locais



sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Candidatos estranham campanha e verba curta

A  Política dos  Bastidores
Por  Miguel Samuel de Araujo

No conta gotas
Com muita estranheza no modo de fazer, a campanha segue com cabos eleitorais, coordenadores de campanha e candidatos em ambiente e clima muito diferente das eleições anteriores. Investidores do setor privado barganham apoios, e os eleitos já assumiam suas funções em janeiro, já com uma extensa agenda de compromissos
Dizem que tudo é igual 
É querer dar o braço a torcer para os fatos que marcam os últimos dez anos, dizer que nada mudou no Brasil.
A luz dos fatos
Basta acompanhar os noticiários para saber que grandes grupos econômicos e empresariais foram abalados com prisões de grandes empresários , personalidades do mundo político, executivos de empresas públicas e privadas, com muita gente graúda respondendo processos.
Todo mundo de olho
 O rigor da Legislação Eleitoral vigente é o reflexo de tudo isso, e outros eventos que só aumentam a esperança do povo que busca o aperfeiçoamento do sistema público em todos os níveis ( federal, estadual e municipal), e a justiça para todos e todas independente da classe social , credo , raça, pigmentação da pele ou estilo de cabelo. São cidadãos e cidadãs, pessoas com direitos resguardados.
Portal da Transparência
Vejam bem, recentemente publicamos uma importante matéria sobre os credores da Prefeitura, que não recebem e mostramos outros dados, como valor empenhados , valores pagos e contratos. Isso só foi possível por conta de um sistema de informação, que facilita o controle da sociedade, coisa que não tinha até há pouco
Só eles não enxergam
Impressionante como o pessoal do prefeito José Pavan ( PSDB), parece viver num arquipélago e tem o controle de tudo. Agora, o grupo deu para insistir que é possível um terceiro mandato de prefeito, sem levar em consideração a lei, os entendimentos de advogados e a própria justiça.
Conturbação da ordem jurídica
Se pensar bem, levar em conta os transtornos pelos quais a cidade passou, por conta de loucuras jurídicas, e analisarmos o quadro que está posto, concluímos facilmente que Pavan, não está preocupado com a cidade é coisa nenhuma. Ele e o grupo, estão mesmo preocupados com seus próprios interesses.
Evidente uso da máquina
Observação atenta da movimentação de pavanistas pelas redes sociais e no material dele, fica claro que o Programa de Ação Social ( PAS) é o carro chefe da campanha, numa clara intenção de ganhar a simpatia dos que mais precisam, a ponto de insinuarem que os adversários vão retirar os benefícios..
 Coisa feia.
É deprimente nos dias de hoje, jogar com aqueles que vivem na exclusão e linha da pobreza. Isso sem contar que  embora seja atividades desenvolvidas fora do expediente de trabalho, boa parte dos trabalhadores ligados á Promoção Social estão engajadíssimos na campanha do principal candidato a vereador do campo político do governo. É só uma observação de nossa parte. É nosso dever.
A herança do caixa
De acordo com consultoria que atende esse que vos escreve, o futuro prefeito com certeza, terá muito o que explicar para o pov assim que assumir em 1º  de janeiro. É que há suspeita forte de camuflagem de números, e maquiagem evidente da situação financeira da máquina, conforme apontam os primeiros levantamentos que podem embasar uma matéria bastante esclarecedora.
A conta não fecha
A folha de pagamento chega ser da ordem dos 58% da receita , o que deixa cada vez mais preocupante a situação de fornecedores e prestadores de serviços, cujos contratos estão com um valor liquidado muito inferior ao empenhado. Tem casos de empresas que falam até em abandonar o fornecimento, conforme publicamos em edição passada.
Coisa espantosa
Outro ponto que chama a nossa atenção é a queda da arrecadação anunciada, embora não seja o mesmo que se anuncia em relação ao ISS e ao IPTU que teve 57% de aumento, enquanto que por outro lado, a cidade cresceu e o número de condominios construidos mostra uma nova fotografia da cidade.
Muita atenção
 É um quadro que serve de base para a análise política da cidade que aguarda o novo gestor, que não pode dar bobeira na montagem da equipe e da política de planejamento e comunicação estratégica.
Como quem pisa em ovos
 No balão a poucos metros do Fórum,  aparentemente nervosos, eles olham para o alto e sem dó , pisam na grama mudando a paisagem formada por folhagens e flores bonita. Foi o que observou um leitor que passou por lá na manhã da quinta- feira, dia 8.















 

domingo, 28 de agosto de 2016

O povo acerta as contas com os vereadores que buscam a reeleição

Politica dos Bastidores
Por Miguel Samuel de Araujo
O acerto de contas
Treze vereadores tentam a reeleição e outros dois são candidatos a vice- prefeito.Todos eles estão cientes de que em breve irão colher o que plantaram desde o dia 1o de janeiro de 2013. Neste curto período de campanha, ora eles ou seus representantes vão na resenha, bater nas portas de eleitores. Eles abordam pessoas aqui e alí para pedir votos. Alguns têm momentos prazerosos nesses reencontros, já outros, são recebidos com xingos e porta na cara.
È o dilema 
Teve vereador que se acertou com o máquina , ficou no jogo do prefeito e comendo nas mãos dele politicamente falando, sem levar em conta o seu papel de legislador, fiscal dos atos do governo ,o representante da sociedade. Outros encostaram o corpo, enquanto o povo evoluiu , ficou mais critico e novas lideranças surgiram. Vai daí, o grande número de novatos entusiasmados com a possibilidade de eleição
Período de muita tensão
O momento conturbado da politica local que começou nas vésperas das eleições de 2012 ,com a substituição do então candidato do PMDB a prefeito Edson Moura pai pelo filho dele Edson Moura Junior nas vesperas do dia do dia da votação, levou muita gente ao desgaste , inclusive os vereadores.
Aí, está o perigo
Hoje para nosso espanto, o atual prefeito José Pavan Junior ameaça repetir a dose. Ele busca um terceiro mandato sem base consistente e por isso tem sdo muito questionado no meio jurídico. Vamos ver depois do dia 10 de setembro como vai ficar o quadro sucessório. Ninguém mais aguenta o embate dento do Forum com liminares recursos ,embargos e outros remédios jurídicos.
Interlocução falha
Tanto da parte dos vereadores , como do prefeito, melhor dos prefeitos-, não houve o cuidado de esclarecer a população sobre as demandas judiciais e sucessivas trocas de comando da cidade, conforme um quadro que Cromo publica para refrescar a menória.
Prefeito the flash
Teve um caso que o cidadão sentou na cadeira do prefeito numa quinta- feira depois do almoço e já na sexta de manhã estava fora do cargo. E o pior, ele fora acusado de fazer uma operação desenquadrada que apontou para o desvio de R$ 17 milhões.
Sem piedade e generosidade
Adversários se aproveitaram da situação e do confortável Gabinete do prefeito, mandaram o moço para um microondas ligado na mais alta temperatura.
Cabeça na bandeja
De lá, ele saiu torradinho, há! há! há! há!.. Até hoje, Sandro Caprino( PRB), o último prefeito interino desse período, -tenta explicar para a opinião publica, a triste história da pedalada de R$ 17 milhões, ocorrida no curto espaço de tempo em uma canetada só. Ele jura inocência. Não duvidamos e não colocamos a mão do fogo.
Cidade em debate
Divulgamos fatos e versões sem deixar de alertar para as consequências de uma ação do lider que só pensou nele na eleição de 2012. O meio politico está ansioso e de olho em José Pavan , prefeito de 2009 a 20012/ de 2013 2016 e foi um dos principais atores da judicialização junto com Edson Moura e insiste em continuar do poder com liminares..
Vereador trolador
No linguajar da juventude, hoje a discurseira das sessões da Câmara e postagem na internet não passa de trolagem , como se o povo se esquece das. coisas.
" Salve-se quem puder
O vereador se arvora de atos do governo como se fossem dele próprio e fala outros absurdos, como a história do IPTU em 57% e põe os colegas na fogueira. Em suas andanças , ele e o pessoal dele vai prometendo obras como a duplicação da rua São Bento sendo que nunca abriu a boca para questionar a obra da ponte que faz o acesso da região central para o João Aranha e das casas prometidas que não sairam o discurso eleitoral do prefeito. Sabendo dos procedimentos administrativos que precedem uma obra desse tamanho , ninguém em sã consiência acreditava que ele ia entregar casas ainda neste ano.Em seu tra lá- lá e descabida trolagem ele nem se explica que obras são atos do Executivo
Encontros políticos
Num processo em que tempo e recursos foram encurtados, cada um se vira como pode , são reuniões familiares, locais trabalho ou recintos próprios.Nessa toada, o presidente do PTB , Francisco Bonavita convida amigos e demais interessados na boa conversa politica para o encontro a ser realiado na A E Paulinense neste sábado, dia 27 a partir das 20 horas.
Papo reto
Lider popular da cidade, vereador por cinco mandatos, ex- presidente da Câmara e ex- vice- prefeito , Bona como ele é chamado, espera para esse encontro muitos dos seus amigos para os quais quer esclarecer as motivações das suas escolhas políticas.

domingo, 14 de agosto de 2016

Campanha vai para as ruas

Política dos Bastidores

Por Miguel Samuel de Araujo
Tudo acertado, agora..
Entramos na fase dos preparativos, com candidatos a prefeito e a vereador nas ruas, todos com a documentação e material  quase pronto. O nosso propósito é que tudo transcorra   com tranquilidade e o povo possa ganhar com o aprendizado e a oportunidade de conhecer proposta e escolher o representante para prefeito e vereador..
O Forum não é palanque
Inevitável a judicialização do processo, Paulínia já se acostumou com a mania de tirar as eleições das ruas e leva-las para o Forum. Não tem como evitar , só precisa bom senso por pate das pessoas. Todo mundo sabe o que pode ou não. Serão quarenta dias  de muita tensão
Nosso dever
De nossa parte,  vamos abrir os espaços e as páginas do Cromo, observando a lei e as orientações  quanto á veiculação da informação, sempre com o devido respeito que todos merecem, sempre respaldados no Poder Judiciário e Ministério públicos, instituições que sem as quais não haverá o ordenamento social neste período de embates das idéias..
Nosso direito
Da mesma forma, vamos garantir a nossa prerrogativa de tecer comentários , criticas e apontar propostas aqui neste espaço e no Editorial
Coligação gigante
Agora com a entrada de Palito como  candidato a vice, o candidato a prefeito Tuta Bosco se consolida como o candidato que lidera o maior contigente de pessoas em torno de uma candidatura  com o maior agrupamento de candidatos e cabos eleitorais. As chances se ampliam e o peso do fardo é bem maior..
A vice que ajuda
Candidatos a vereador da coligação do prefeito José Pavan Junior deram saltos de alegria com a escolha da colega Angela Duarte ( PRTB) para candidata a vice- prefeita. Com isso a chapa de candidato nas proporcionais fica mais leve e o PSDB como partido coligado respira melhor. A legenda tucana tem já dois vereadores eleitos.
Por outro lado
Por outro lado, se a escolha da vice alegra a rapazeada, o cabeça de chapa é uma incógnita. Esse negócio do Prefeito José Pavan Junior tentar um terceiro mandato leva insegurança para o eleitor mais atento , o que exige muita cintura dos candidatos a vereador em suas abordagens. Todo mundo sabe que Pavan pode não manter a candidatura e tentar o truque da substituição, como fez o também ex- prefeito Edson Moura em 2012
Formar chapas
Não foi tarefa fácil garantir chapas de vereadores dentro das coligações que agradassem a todos. O momento fez lembrar o ditado de que não se faz omelete sem quebrar ovos. Dirigentes partidários fizeram uma ginastica mental para acomodar os interesses dos grupos que querem se garantir no coeficiente eleitoral e garantir uma das 15 cadeira. O coficiente se constrói  com a divisão do numero de votos válidos por 15, o numero de cadeiras.
Bateu as contas
O advogado e diretor da Câmara de Cosmópolis, Antônio Trefliglio Neto comemora a aprovação das Contas da Casa pelo Tribunal de Contas do Estado ( TCE) sem nenhuma recomendação ou ressalva. Por mais que pareça uma situação da rotina da Casa, é no processo eleitoral que sentimos o que uma reprovação de contas pelo TCE perturba e prejudica o sonho de ex- presidente de Câmara de prosseguir sua carreira..
Molecada não perdoa
Numa roda de adultos da oposição, um grupo de adolescentes protesta contra o prefeito José Pavan Júnior por ele manter o Parque Ecológico fechado desde quando ele assumiu em 6 de fevereiro do ano passados, embora o estabelecimento já estivesse fechado desde o outro governo. Os meninos se declaram decepcionados por estarem impedidos de caçar Pokemons que vivem em bandos no Parque Armando Muller..Novidade. Pensavamos que no Bosquinho viviam só os animais ..
Pequenos partidos  marcam posição

O PCO ( Partido da Causa Operária) apresenta como candidato a prefeito o advogado e assessor de movimentos sociais , Daniel Messsias de Carvalho e o PSOL ( Partido Socilista pela Solidariedade tem como candidato, o comerciante Roberto Yamada
Isso foi bonito de ver
No sábado , dia 30, na Casa dos Conselhos 302 pessoas votaram para suplentes de Conselheiros do CMDPD ( Conselho Municipal dos Direitos da Pessoa com Deficiência.
Milhares de pessoas  excluidas
 O segmento PCD ( Pessoa com Deficiência ) tem perto de 15 mil pessoas em Paulínia, segundo o IBGE. São pessoas que precisam das politicas publicas no campo da acessibiliade, emprego e inclusão. Que futuros gestores incluam em suas propostas e se eleitos cumpram as leis que asseguram os dieitos das pessoas, entre as quais centenas de crianças inscritas ou a espera de vagas na  Rede de Ensino








sábado, 6 de agosto de 2016

O eleitor de Paulínia começa analisar as opções ..


O Cromo Opinião
Juizo, serenidade e busca da inovação administrativa
Com a realização das convenções partidárias, define-se o quadro politico da cidade de Paulínia para a disputa eleitoral de 2016, cujas campanhas começam no próximo dia 16 de agosto para todas as candidaturas para prefeito e vereadores. O processo requer serenidade tanto da parte dos eleitores e eleitoras, como dos candidatos. Todas as stuações que afligem a população serão amplamente discutidas e tudo nos leva crer que a sociedade local clama por inovação no sistema administrativo para atender com agilidade as demandas reprimidas das politicas públicas , nas áreas da Assistência Social, Saúde, Educação e Infra estrutura urbana com planejamento estratégico feito com base na democracia participativa. Sem discursos mirabolantes de quem veio para inventar a roda, ela já está pronta , o que acontece que está mal direcionada. As politicas administrativas são diretrizes nacionais. A Política Nacional de Assistência, é só adequar para o município as diretrizes e direcionar os recursos inclusive nacionais disponíveis, assim como o Plano Nacional da Educação e as orientações do Ministério das Cidades. O gargalo de Pauínia, reside na distância entre a gestão e a sociedade, não por falta de condições , sim por falta de um plano politico definido. Basta que haja compromisso público, um orçamento bilionário pode contemplar muito bem os investimentos necessários em tecnologia da informação para encurtar a distância entre povo e governo. Neste processo que ora se inicia, o eleitor e a eleitora devem olhar para o futo de filhos e netos e projetar a visão do amanhã nas propostas e candidaturas para acertar na escolha.. É a nossa opinião.

Afonso Lima Batista compartilhou um link

sexta-feira, 22 de julho de 2016

ELEITOR DEVE AVALIAR O CANDIDATO

Política dos Bastidores
Por Miguel Samuel de Araujo

Colhendo o que plantou

Estamos na fase das convenções partidárias e no meio de Agosto exatamente, estaremos trombando em cabos eleitorais, candidatos e material de propaganda eleitoral pelas ruas. É a hora de testar conhecimentos, avaliar os pretendentes aos cargos para a Câmara e para a prefeitura. Sujeito que de hora para outra mudou de postura, fique de olho nele e olhe: muitos são assim..

Muitas lições

Com base nesse processo das convenções já é possível perceber o perfil dos candidatos. A vaidade, o orgulho, a soberba e sentimento de individualismo que se manifesta logo de cara. Não querem ceder em nada. 

Narigão empinado

É o tipo de pessoa que prefere ser um perdedor solitário , do que um dos ganhadores de um grupo que tem projeto claro de poder e que quer  apresentar um projeto de governo para a cidade, e que esse projeto seja capaz de contemplar as necessidades do povo e apontar soluções. Logo, essa pessoa se excluiu do processo , levado pela  própria prepotência e guarda para si as suas idéias malucas..
Quem é quem no jogo 

Agora nessa fase das convenções, os grupos se alinham e apresentam os candidatos, e começa oficialmente a busca pelos votos de mais de 60 mil eleitores da cidade. Na maioria dos casos, as siglas partidárias servem só para identificar os grupos, porque elas não resguardam mais o conteúdo ideológico que deveriam valorizar o que elas simbolizam.

Campanha da Fraternidade

Baixaram seus topetes, os pré- candidatos ou coordenadores de grupos, que vinham afirmando ter recursos de sobra ou o suficiente para uma boa campanha. Mudaram seus discursos e reajustam suas planilhas. Isso de certa forma é muito bom, impõe um novo modelo e tanto os mercenários do voto, quanto mercadores de ilusão perdem espaços. A Justiça eleitoral promete rigor acima do que estamos acostumados nos processos eleitorais.

Uso da máquina administrativa

Reiteramos nosso alerta para as recomendações que poderão prejudicar muitas pessoas. Tem gente usando de atos da administração para atrair eleitor das formas mais bestas que se pode imaginar. Uma delas, é uma personagem que nunca foi da política e diz no bairro que é de sua autoria o projeto de Academias ao ar Livre, há! há! há!..A criatura disputa uma vaga na Câmara..

Balas no pente

Não pensem os pavanistas que a possível candidatura do prefeito José Pavan Junior vai ser tranquila. Ele sabe que o caso dele é polêmico e tem muita conversa a esse respeito pelos bastidores. O mais curioso é que não vemos um plano B muito consolidado. Fala-se em Angela Duarte (PRTB), João Mota (PV) e o próprio Fábio Valadão (PRTB) que se o cavalo passar arreado ele pula em cima e chega a espora.

O imbróglio juridico politizado

O entendimento de que Pavan não pode ser candidato, vem do histórico conturbado que ele mesmo criou quando na condição de segundo mais votado em 2013, ele assumiu a prefeitura no lugar de Edson Moura Junior. Moura Junior reverteu o processo e assumiu, e em 6 de fevereiro de 2015 assumiu de novo. Ele foi prefeito eleito entre 2009 e 2012.. Tem três diplomas de prefeito. Se insistir, com certeza , Pavan vai conturbar tudo.

Imbróglio politico judicializado

Pelo visto, o prefeito gostou da experiência do período que se iniciou com ele em janeiro de 2013. A cidade viveu a insegurança de ter na chefia do Poder Executivo, alguém pendurado em liminar. Ninguém quer sofrer mais, embora pelo que se vê dos pavanistas , há uma disposição DO GRUPO DE BRIGAR, sem pensar no povo.

Já vimos o filme

 O cenário aponta para um ambiente igual o que a cidade viveu em 2012, quando Edson Moura  insistiu na candidatura e teve que ser substituído pelo filho na última hora e a cidade a partir dai,  entrou em pesadelo. Não sabemos da estratégia, de uma coisa, tudo mundo sabe: igualmente a Edson Moura, o Pavan tem filho que tem o mesmo nome dele.
Não explicam direito
Se uma pesquisa perguntar para o eleitor de Paulínia, se ele vota em candidato resguardado por uma liminar,com certeza a resposta será não. No que concordamos. Medida Liminar não é decisão definitiva. Todos sabem que Pavan está se preparando para buscar uma liminar para manter a candidatura.

O Ibope vem aí

Uma fonte nos revela que o Instituto Ibope passa uma sondagem de intenções na cidade por esses dias. O grupo interessado quer ter certeza em quem apostar todas as fichas neste jogo turbulento
Pedro fugiu com a noiva
Pelo que apuramos, o comentado casamento entre Dixon Carvalho (PP) e Adilson Palito ( SD)  não passou de sonho dos padrinhos, não rolou a química. Havia uma combinação em jogo. Iam rodar pesquisas para saber quem sairia como candidato a prefeito e quem seria vice.

Devolveu a aliança
 Um jornal estranho na cidade de nome Bom Dia Jundiaí, veiculou nas redes sociais uma pesquisa com empate técnico entre ambos e ligeira vantagem para Dixon Carvalho.

Esperou no altar

 Pronto, foi o suficiente para acontecer a Convenção do PP, na quarta- feira dia 20 e lançar  Carvalho como candidato a prefeito, tudo registrado em ata , conforme manda o figurino..Agora Palito põe o nome como possível candidato e fica livre do fardo que é ficar na dependência de pesquisa para saber se é candidato a prefeito ou a vice de Dixon Carvalho. Agora, ele está numa composição com o PRP, PT, PSB e PSC e o Carvalho vai só com o PP
 Foi o que apuramos até ás 14h00 da sexta- feira dia 22 , quando encerrávamos a presente edição. Neste horário, o presidente do SD , Mauro Torres  nos informou que o comando maior do grupo integrado por dirigentes e parlamentares prosseguiam numa reunião com discussões exaustivas..

Alinhado na performance

O ex- secretário da Receita de Paulínia.. Sanzio
Rodrigues, aposta na sua comunicação interpessoal na caminhada como pré- candidato a prefeito pelo PMDB. Ele passou um final de semana em um Hotel, em treinamento de alta performance como oratória, negociação , articulação de idéias e outras ferramentas para a boa comunicação. Seria bom se todos os candidatos ou pelo menos a maioria buscasse a capacitação em comunicação interpessoal antes da candidatura..